quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Direito de reserva = Obrigação censória?!

Quanto mais anos vamos vivendo em “democracia” mais me vou apercebendo que afinal não podemos exprimir a nossa opinião. Mas afinal que democracia é esta? Serve só para “escolhermos” uns marmejos que enpiriquitados afirmam governar, quando afinal apenas desgovernam.

Desta vez coube a sorte ao juiz desembargador Rui Rangel por emitir a sua opinião do “caso Esmeralda” num jornal diário. Os juízes estão “obrigados” ao “direito de reserva”. Agora vamos ver como elas mordem. Um jornalista se disser tudo o que sabe (leia-se num caso que esteja em segredo de justiça) fica sem computador e arrisca-se a “sentar o rabo no mocho” num qualquer tribunal nacional. Quero ver o que irá acontecer a este senhor.

Concordo plenamente que Rui Rangel tenha emitido a sua opinião. Mas como vivemos num país do “politicamente correcto” e sem tomates para assumir posições, cheira-me que desta vez, como em tantas outras, se vai optar por uma qualquer suspensão do magistrado. É triste, é ridículo… é lamentável. Todos têm o “direito de opinião”, senão de que é que vale aquela “coisa” que aconteceu há quase 32 anos? É que a isto (e ao que aconteceu no 24horas e no Sportugal) eu chamo: CENSURA.

2 Comments:

Blogger Blond Ambition said...

Não posso dizer muito que concordo... Acho que em Portugal o segredo de justiça é desrespeitado a torto e a direito, por vezes prejudicando os casos. Alguns magistrados e individualidades usam os média para veicular opiniões, bem ou mal servindo os seus propósitos. O Rangel arreou forte e feio num colega de profissão. Não avaliando as suas intenções, parece-me que se esse comentário ultrapassou os limites que lhe estão impostos (e que ele aceitou quando abraçou a profissão) então deve ser investigado. Ele e todos os outros. Por alguma coisa também nós, jornalistas, temos incompatibilidades e 'off the records' que temos de respeitar.
Então boa semana sr Carlos!

9:53 da tarde  
Blogger Carlos Pereira said...

Claro que deve ser investigado. Nem digo o contrário. Apenas acho que ele deve ter o direito de poder emitir a sua opinião. Só isso.

Estou é contra algumas formas encobertas de fazer censura num estado que se diz democrático.

A bem da verdade, se fosse um director/editor de um jornal a fazer o mesmo a PJ já teria feito uma rusga à redacção. Dois pesos para uma mesma medida.

P.S - O "senhor" está no céu ;) bjo e volta sempre

1:23 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home