sábado, agosto 11, 2007

"Caso Maddie", um embróglio que demorará algum tempo a resolver

Pela primeira vez em ano e meio estou a fazer uma reportagem e um trabalho que realmente gosto. Dá uma grande motivação e muita adrenalina, algo que não sentia há muito tempo. Desde já agradeço a Elvira a oportunidade de poder trabalhar com a TF1 no “caso Maddie” e à Lusa por me "libertar" para trabalhar neste assunto para outro órgão de comunicação social.

Como é normal nestes casos, os telefonemas, uns atrás dos outros, vão-nos municiando de alguma informação (muita dela irrisória). Só num dia rebentei com mais de 30 euros em telefone. Felizmente conseguimos os objectivos pretendidos: entrevistar em exclusivo os McCann para a França e ter noção das correntes marítimas na costa algarvia.

As felicitações da TF1 a toda a equipa que está em Portugal foram dadas pouco depois das 20:30, hora portuguesa. Valeu a pena correr feito barata tonta. A reportagem está aqui.

O próximo passo está quase dado. A PJ vai ceder-nos também uma entrevista. Espero que dê certo e que consigamos “sacar” alguma informação adicional, isto tendo em conta que enquanto canal francês de TV somos mais neutrais em toda esta história e não estamos “viciados” no habitual processo emocional que envolve um caso como este.

Neste momento não há grandes novidades no processo. Nenhuma pista foi posta de parte. Rapto ou “crime grave” continuam a ser hipóteses, apesar das movimentações da polícia indicarem que, provavelmente, a menina poderá já estar morta.

A crítica da imprensa inglesa aos métodos da PJ portuguesa está cada vez mais forte, contudo tem uma explicação muito lógica: o ex-assessor dos McCann é agora assessor do primeiro-ministro britânico.

Apesar de toda a envolvência em todo este processo não acredito que este veja a sua resolução a curto prazo. Infelizmente.

Para já é tudo o que posso adiantar.

1 Comments:

Blogger Elsa Ribeiro Gonçalves said...

Parabéns Carlos! E Força!

6:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home